22/08/2016

hello again!






Este blog esteve off durante quase dois anos, mas por motivos bons e bonitos! :)
Estive a desenhar este hotel lindo aqui e esta mercearia bio gira aqui.
Agora é tempo de férias e de família a 100%.
Tempo para viver a vida sem pressas, respirar e inspirar-me para novos e bons projectos que (re)começam em Outubro. Vamos partir os três numa grande aventura de caravana. Vamos viver o tempo lento, o mar salgado, os pores-do-sol, rever amigos e sítios especiais, e comer gelados! muitos gelados! :)
Acompanhem a nossa aventura aqui!
Love,
Ana

fotos lindas: João Patricio
(obrigada João pelo teu olho lindo e imagens que ficam para sempre no coração!) :)

30/08/2014

{Music for the Birds }_by Maria Rita



A coluna {Music for the Birds}, conta desta vez com a escolha da artista Maria Rita.
A Rita, a quarta artista da coluna {Homes Sweet Homes}, escolheu uma música linda da Agnes Obel: Katie Cruel, do album Philharmonics.

A Agnes Obel é uma talentosa compositora e cantora dinamarquesa de 33 anos, oriunda de uma familia de músicos de Copenhaga.
Aprendeu a tocar piano muito cedo e apenas aos sete anos já tocava baixo e cantava numa pequena banda.
Mais tarde fundou a banda "Sohio" e após dois anos de colaboração, decide rumar sozinha como cantora a solo com o seu primeiro album Philharmonics.
Agnes Obel, compões, toca, grava e produz todas as suas obras!!! Vive actualmente em Berlim.



Pode-se ouvir a música aqui ou no link abaixo:




Enjoy!
Love,
A. 


****** Lyrics ******

When I first came to town,
They called me roving jewel;
Now they've changed their tune,
Call me Katy Cruel,

Through the woods I'm goin',
Through the bogs and mire,
Straightway down the road,
To my heart's desire

When I first came to town,
They brought me drinks of plenty;
Now they've changed their tune,
Bring me bottles empty,

Through the woods I'm goin',
Through the bogs and mire,
Straightway down the road,
To my heart's desire

Through the woods I'm goin',
Through the bogs and mire,
Straightway down the road,

If I was where I would be,
Then I would be where I am not,
Here I am where I must be
Go where I would, I cannot.
Go where I would, I cannot.
Go where I would.


Agnes Obel - Katie Cruel 

27/07/2014

@ Its Monday But Its Ok - Decoradores Made in Portugal


E hoje estou por aqui, nos Nossos Decoradores do Blog Its Monday but its ok. Uma rúbrica sobre Decoradores e Designers inspiradores em Portugal! Obrigada Marta pelo convite e pelo post lindo!
O maior orgulho em fazer parte desta rúbrica neste blog lindo!

11/07/2014

Lovely Brands :: LZF Lamps


//WEEKEND INSPIRATION
Esta é uma daquelas marcas maravilhosas que me dá sempre fortes razões para adorar o que faço!
Já utilizada por diversas vezes em muitos projectos do estúdio e sempre com a sensação que nunca é demais... São lindas, feitas em folha de madeira e gostava apenas de ter uma da cada em casa!!!
Para mais informações podem contactar: mail@iznogud.pt
Bom fim de semana!
LOve,
A.








08/07/2014

@ Tapas na Língua - Kitchen Stories


E hoje estou por aqui, nas Kitchen Stories do Tapas na Língua. Uma rúbrica sobre cozinhas inspiradoras! Obrigada Ana pelo convite e pelo post lindo!! Espero um dia poder desenhar uma cozinha só para ti e com a tua alma ;) You Rock Girl ;)

29/06/2014

{ Homes Sweet Homes } - with Maria Rita



{Homes Sweet Homes}
doze meses, doze casas! casas de mulheres artistas residentes em Portugal!
mulheres, mães e suas familias, artistas, inspiradoras, que vivem em Portugal e que têm casas simples mas verdadeiramente inspiradoras.
Vou falar-vos da artista do meu ponto de vista pessoal, como a conheci, o que me inspirou mais na sua casa, as suas ideias de decoração mais originais, a sua música preferida que podem ouvir enquanto leêm o post, e o seu prato preferido, que podem fazer depois de lerem o post :) Let´s go for it!

*//Music:

...
#4_Maria Rita

A Maria Rita é uma mulher menina que cresceu como uma menina mulher. Rodeada pelas caixas de barro por moldar, pelas pilha de livros e móveis velhos lindos que compra aqui e acolá, seja em Paris ou nas aldeias ali vizinhas de sua casa, não se enibe de dizer o que lhe vai na alma, de levar a vida que sempre quis, com o seu tempo nas mãos para fazer dele o que bem entende, mas sempre de olho na sua família e casa maravilhosa que como a mesma diz, é o “seu mundo”!

A vida é feita de muitos encontros e desencontros, e reencontrar-me com a Maria Rita foi talvez uma das coisas mais inesperadas deste ano! Conheço a Rita desde o liceu mas não me lembro de alguma vez termos feito alguma coisa juntas. Anos mais tarde visitei-a num dos seus ateliers para lhe comprar uma “Lolita” para oferecer a uma amiga, e fiquei encantada com o seu trabalho!

A Rita é uma artista muito romântica no trabalho que desenvolve, tem uma criatividade imensa até na forma como cozinha, como fala e como leva a sua vida.
Trabalha com materiais delicados, antigos, que descobre aqui e ali, tecidos, papeis, folhas e livros amarelecidos, e faz as famosas esculturas maravilhosas a que chama de “Lolitas” - meninas mulheres que levam sempre um bocadinho dela na alma!

Na escola, segundo a mesma, tinha negativa a desenho, o que não a impediu de se tornar na artista revelação em 2013 pela revista Lux, e de ser uma das artistas que mais exporta trabalho em Portugal.
Desde cedo (com apenas 11 anos) que o barro se tornou um material de eleição, sendo que depois decide aprofundar conhecimentos e estudar Cerâmica na AR.CO em Lisboa; mas o seu universo abarca muitos materiais e cada vez mais uma tesoura e folhas de papel de livros amarelecidos encontrados em alfarrabistas ou armazéns de velharias.
Gosta muito do que faz, das bonecas “Lolita” fala com ternura mas é no papel que esta mulher menina, de sorriso rasgado e mãos-de-tesoura se sente especialmente feliz!

As esculturas que fez para o livro do Valter Hugo Mãe valeram-lhe o prémio de melhor artista plástica em 2013 e quando as vi de perto... Amei!!!
Cada detalhe, cada peça dentro da peça, cada textura, tudo numa sintonia perfeita de formas, texturas, cores!
Uma artista maravilha, que sorri mesmo quando o coração não quer mas que inspira quem está ao seu lado, que deseja crescer interiormente a cada dia que passa e que ama fazer a família feliz!
Uma mulher menina com tanto ainda para revelar mas que deixa que o tempo mostre, devagar e lentamente para onde a quer levar.

À sua volta e consigo, vivem os seus dois filhos, a Maria e o Gaspar, o seu marido Miguel e as gatos Rita e Lucia.
Nesta casa, dentro de uma antiga quinta que fazia parte da Casa Açores na Vila de Minde, existe um mundo encantador de coisas misturadas como se estivessem estado sempre ali: móveis velhos lindos, salpicados por todo o lado, dentro e fora de portas, misturados com o baloiço e a cabana das crianças, um tanque transformado em piscina, uma horta maravilhosa e canteiros cheios de flores.
Aqui vive-se de forma descontraída, com o portão da casa sempre aberto e pronto a receber vizinhos, tios, amigos, crianças e até gatos perdidos.
Aqui todos entram e são recebidos de forma simples e inspiradora!
Estes dias passados com esta Artista e com a sua familia linda fizeram-me perceber ainda melhor que todos nós procuramos apenas uma coisa na vida: ser feliz! e ser feliz deve ser no agora e através das pequenas coisas!

Aqui vive-se feliz! Nesta casa a arte encontra o cheiro da Serra ao fundo; todos os detalhes respiram tranquilidade e muita criatividade, é uma casa decorada com paixão e sem pretensiosismos.
Simples, confortável, criativa! uma casa de família especial e inspiradora.

Ora Espreitem:


>hall entrada / cozinha























>sala de jantar











>sala de estar
















 

>detalhes sala estar/jantar






















>escritório familia









>quarto do Gaspar (filho)











>a cabana do Gaspar
  









 >quarto da Maria (filha)



















 >quarto casal

























 >detalhes e exteriores











>o atelier & a artista
















 
//O que mais me inspirou:
O que mais me inspirou foi a forma descontraída e feliz com que vive esta familia.
Uma casa pequenina mas cheia de alma, com objectos muito bonitos e misturados de forma especial contribuindo para o conforto e bem estar de quem lá vive mas também de quem os visita.
Aqui todos tem o seu espaço de lazer, de trabalho e de descanso.
Aqui as crianças brincam até querer, recebem os amigos e amigas na cabana de madeira ou na cozinha sempre de portas abertas.
A artista tem o seu atelier, o marido a sua oficina e a horta, os miúdos a cabana de madeira, o baloiço e o tanque. O páteo é o sitio de todos!
Um páteo com bicicletas, móveis antigos espalhados aqui e ali, mesas e cadeiras para todos (e para os que vierem), a caravana, e os quadros de ardozia gigantes com poemas que inspiram quem lá vai!


//Best Ideas:
_as portas exteriores todas em vidro e as janelas sempre abertas – permite a entrada de muita luz natural, muito ar puro, contacto visual permanente com a serra e com os sons da quinta.
_os móveis velhos e antigos, espalhados dentro e fora de portas, reutilizados de forma harmoniosa e criativa, misturados com obras de arte da artista e de outros artistas.
_a iluminação simples, pontual e confortável.
_as paredes transformadas em artwalls, cheias de peças inspiradoras, (quadros, objectos, panos, molduras, pequenas telas, etc), nos quartos, na sala e até na cozinha.
_as flores secas misturadas com as flores frescas da época em jarrinhas e taças espalhadas pela casa.
_os armários com tudo à vista e a mercearia colocada debaixo da antiga lareira.
_a casa toda branca por dentro, o que permite parecer maior e mais luminosa.
_as malas antigas espalhadas por toda a casa com várias funções – mesas cabeceira, arrumos, mesinhas apoio, etc.
_as peças lindas da artista espalhadas pela casa, dentro e fora de portas, como se já fizessem parte desta familia desde sempre, mas prontas para partir para uma qualquer casa que as queira receber com o mesmo amor! 


//A Receita: 


 //A Artista na Web:


//Visitar Minde:

E assim se passou mais uma semana inspiradora, com uma artista maravilhosa, onde a palavra cumplicidade nos acompanhou a cada momento e a cada passo deste projecto.  
Foi isso que trouxe destes dias passados na casa da Maria Rita e da sua familía: Cumplicidade!
Obrigada Rita! Por abrires as portas da tua casa e do teu coração. 
Obrigada pela cumplicidade em cada momento que nos guiou estes dias juntas.
Obrigada pela casa inspiradora que me recebeu. Obrigada a ti e à tua família maravilhosa!
Life is Lovely! Thank you dear Rita!
Love,
A.

 



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...